sábado, 2 de fevereiro de 2013

Incisivo no discurso

Durante o discurso de posse de seu segundo mandato, o presidente norte-americano Barack Obama foi explícito com relação ao que pensa sobre a união civil homoafetiva. Numa declaração considerada combativa e liberal, Obama disse que “é dever agora da nossa geração continuar o que aqueles pioneiros começaram. [...] Nossa jornada não está completa até que os nossos irmãos e irmãs gays sejam tratadas como qualquer um de nós, perante a lei. Se somos realmente criados iguais, então, certamente, o amor com que nos comprometemos uns com os outros deve ser igual também”. Se alguém tinha dúvidas sobre o posicionamento de Obama, agora não tem mais. E continuou o presidente: “Nós, o povo, declaramos hoje que a mais evidente das verdades — a de que somos todos criados iguais — é a estrela que ainda nos guia; bem como guiou nossos antepassados em Seneca Falls, Selma e Stonewall.” E não parou por aí: também defendeu o direito das mulheres à igualdade de salários e os imigrantes, que “ainda veem a América como uma terra de oportunidades”. E quem não gostou terá que viver com isso.