quarta-feira, 29 de julho de 2009

Crise

Conforme diz o texto de Clarice Lispector citado no meu blog, escrever é mesmo a salvação que liberta. Mas a crise parece que está tão grande que nem escrever adianta. Nunca havia passado por nada parecido, uma vontade doida de não escrever. Acho que é para não pensar. Não tentar nem traduzir o que se passa aqui dentro. Leia-se, dentro de mim. Tá tudo tão bagunçado no mundo que meu mundo acabou bagunçado também. E não dá pra dissociar meu mundo e o mundo porque é nele que eu vivo. Gripe suína, férias prolongadas, filho com febre, trabalho passando por reformulações, todo mundo estressado. Todo mundo estressado. Não aqui nem ali. Em tudo o que é lugar a gente só ouve reclamação. Quem não tem problema financeiro tem outros problemas. Quem não trabalha procura emprego. Quem trabalho quer outro. E quem não precisa trabalhar também não está feliz. Não é uma questão de crise econômica, pra mim é uma questão de crise espiritual. O material tomou conta de tudo e hoje ninguém é feliz. Será possível? De onde vem tanta insatisfação? A minha pode vir do inferno astral, uma vez que estou prestes a mudar de idade. Pode vir, mas não acho que esse é o motivo. Acho que o buraco é mais embaixo e é profundo. De minha parte, continuo rindo, cantando, falando alto. Mesmo que forçadamente. O bicho pode querer me comer, mas vou dar bastante trabalho pra ele....

quarta-feira, 8 de julho de 2009

Tartaruga

- Mamãe, posso contar uma piada?
- Pode....
- A dona tartaruga foi assaltada por quatro lesmas. Daí ela foi na delegacia e o juiz...
- Juiz não filho, delegado...
- É, o delegado disse: 'Dona tartaruga, me conte o que aconteceu'. E ela respondeu: 'O-lha seu de-le-ga-do, eu não me lem-bro..... Foi tu-do tão rá-pi-do-o-o-o-o-o-o'

quarta-feira, 1 de julho de 2009

Família italianíssima (e sobrinha lindíssima...)




Ao 'Anônimo'

Cada um pensa como quer, age como melhor lhe aprouver e escreve o que lhe passa na mente. Pra mim morreu um robô, pra vc, um gênio. E assim caminha a humanidade.