sábado, 21 de novembro de 2009

Anos

Não sei se o que venho vivendo é apenas uma fase mais difícil ou se isso chama-se vida adulta, mas nunca me senti com a idade que realmente tenho como agora. Quando alguém perguntava minha idade, eu sempre tinha que pensar..... E sempre me vinham os vinte e poucos anos, depois os trinta e pouco... Hoje não, eu me sinto realmente com 43 anos (sem levar em conta que, com essa idade, minha mãe já tinha 8 filhos e era praticamente uma senhora). Não me sinto uma senhora, não. Mas fico um pouco sem ar quando penso que já passei, provavelmente, da metade. E foi tudo tão rápido!!! Quando fui matricular meu filho no 'colégio grande', saí com o coração apertado e segurei as lágrimas pra ele não perceber. Não porque ele está crescendo, mas porque eu estou envelhecendo e tenho pavor de imaginar que tenho pouco tempo com ele. Exagero, eu sei.... Não sei quantos anos tenho pela frente.... Será que estou sendo pessimista ou realista? Viver é tão bom, mesmo quando as coisas são ruins.... Mesmo quando a gente se depara com aquela situação chata, com problemas no trabalho, em casa, com amigos.... Nunca na vida eu senti tanta vontade de viver.... E nunca tive tanto medo de que a vida passe depressa demais.....
Giovanni quer um gato. Quando na vida eu imaginei que pararia para pensar nessa possibilidade? Jamais.... Eu odiava gato e hoje eu até gosto.... E estou pensando seriamente na possibilidade de comprar um pra ele..... E gato parece coisa de velho..... E ando sonhando com a aposentadoria, que vai demorar muito tempo pra chegar... mas já me vejo em casa, fazendo coisinhas bonitinhas pra decorar aquele cantinho, saindo com amigas pra tomar um café e combinando uma pequena viagem.... Eu vou amar ser aposentada, tenho certeza. Mas até lá, tenho muito ainda que trabalhar, que construir. Construir um mundo melhor dentro do meu mundo e fora dele tbém... Porque é lá que meu filho vai estar, com certeza. E é assim que tem que ser.....

sexta-feira, 13 de novembro de 2009

Princesa!


Amor louco que a gente tem pelos filhos, nenão? Mas os sobrinhos também são parte integrante do nosso coração. Essa princesinha já tomou conta do meu, coisa mais linda desse mundo!!!

domingo, 1 de novembro de 2009

Paraíso

Estamos passando o feriado na casa de um dos meus irmãos, no Paraná. A única vez que o Giovanni veio aqui estava na minha barriga, portanto não conhecia a casa do tio. Estava numa ansiedade tremenda antes de chegar, numa viagem que durou seis horas e pouco. Quando chegamos, família esperando, tios amorosos, primos idem. Tudo uma delícia. E ele tão feliz.....
Hoje quando acordou, disse "Essa casa é um paraíso". Entendi perfeitamente o que ele quis dizer. Paraíso é estarmos rodeados de amor, de gente querida, de pessoas que se amam de verdade. E não é isso que todos nós buscamos? Acabei me lembrando de um filme que vi essa semana. "A Guerra dos Rocha". Ao contrário de meu amigo - e crítico - Ronaldo, adorei. Uma comédia muito boa, brasileira, com um elenco ótimo. No filme, os irmãos não se davam, só estavam interessados no dinheiro da mãe e não queriam saber de cuidar dela, uma velhinha superengraçada interpretada pelo excelente Ari Fontoura. Apesar de ser uma comédia, tem momentos bem 'pesados', quando ela descobre quem são seus filhos de verdade.
Fiquei pensando: por que a gente perde tão fácil a paciência com nossos 'velhos'? Minha mãe, com 81 anos, tem uma cabeça ótima, mas todas as manias de uma velhinha. Rezou trezentos terços durante a viagem, sempre quieta. Aguentou bem os 500 quilômetros, ouviu 'mir' musiquinhas de todos os bichos que moram, infelizmente, no zoológico. Ela deve, claro, ter ficado bem cansada, mas não perdeu mto o humor. E em vez da gente agradecer a Deus de ainda termos ela junto conosco, muitas vezes acabamos reclamando das manias.
Tomara que Deus perdoe o nosso tempo de ignorância......

quinta-feira, 22 de outubro de 2009

É chegada a hora

Hoje fomos, eu e o Gi, fazer a matrícula no colégio novo, grande, para o ano que vem. Ele super ansioso e eu idem. Preenche papel aqui, preenche papel ali. Tudo pronto, matrícula feita. Quando estamos na calçada, indo embora para pegar o carro ele me diz com a maior cara de filósofo:
- Ai, que triste.... Vou ter que sair da querida Bem-te-vi... Mas tudo bem, é chegada a hora de ir pra um colégio grande..... faz parte da vida......
Então tá.

quarta-feira, 21 de outubro de 2009

terça-feira, 20 de outubro de 2009

Falante

Eu e Giovanni jogando conversa fora.
- Mamãe, eu sei uma característica sua.
- Qual?
- Você é.... Não vai ficar brava, tá?
- Não, pode falar...
- Você é assim.... muito falante, sabe?
- E isso é bom ou ruim?
- Tem um lado bom e um ruim.
- Qual é o bom?
- É que às vezes vc pára de falar.
- E o ruim?
- É que quando vc volta, fala o dobro.
Então tá.

Niver

Os sete anos do meu filhote amado...




















quinta-feira, 15 de outubro de 2009

Diferenças

Giovanni nunca tinha reparado em crianças diferentes e cruzamos com um garoto portador de síndrome de Down. Nos primeiros dias, percebi que ele ria muito de tudo o que o garoto fazia e que se gostaram logo de cara. Um dia ele vem e me diz:
- Mamãe, o Pedro é o garoto mais engraçado que eu já conheci. Ele é muito legal, né! Ele fala engraçado, anda engraçado, ce viu ele na piscina? Ele usa bóia........ Ele é bemmmmm legal......
- Pois é, filho, ele é uma graça mesmo.
- Mas por que ele usa bóia e o irmão dele, que é menor, não usa?
- Filho, porque ele nasceu com uma diferença da maioria das crianças que faz com que ele seja sempre um pouco criança, mesmo qdo crescer (que explicação mais sem pé nem cabeça, né! Mas eu não sabia como falar melhor que isso)
- Ai, coitadinhoooooooooooooooo.....
- Não, ele não é coitadinho, ele é especial.....
- Mas ainda bem que eu eu sou normal.....

Mito

Passamos o feriado em um hotel que tinha uma equipe fantástica de recreação. Logo, mal vi meu filho.
Ontem à noite ele veio na minha cama.
- Mamãe.....
- Oi....
- Viu, deixa eu falar uma coisa....
- Fale....
- Sabe, quando o hotel estava sendo construído, a filha do dono levou um pedaço de ferro na cabeça e morreu. Aí enterraram ela no bosque. E quem vai no bosque e pensa nela, ela assombra. E dizem que se a gente pensa nela em casa, ela vem e assombra também.
- Quem disse isso, filho?
- Um menino que tava lá.
- Ai, não pense nisso não.....
- Mamãe, isso é um mito, né!
- Sim, é um mito.
- Ah, tá. Então eu vou dormir no meu quarto. Tchau!

terça-feira, 6 de outubro de 2009

As obras do artista

(tigre)


(picachu)
(pato)





(monstro)
(Giovanni))









(fantasma)
(caveira)








(boi)













(aranha)

Gormits


Ele perdeu uma caixinha de sorvete vermelha cheia de gormits, aqueles bonequinhos que as tias trouxeram da Itália. E ele já perdeu faz uns dois meses, mas não se conforma. Bom, na minha opinião, ninguém perde uma caixa de bonequinhos, uns 15 mais ou menos. Pra mim, 'garfaram'. E ele todo santo dia procura, procura. Tadinho.....

sexta-feira, 2 de outubro de 2009

Fériasssss

Segunda-feira estarei de férias. Ai, meu Deus, já sinto um gelinho na barriga só de imaginar que tenho 30 dias para curtir.... Curtir meu filhote, minha casa, meu amor, meus amigos, minha família, sem relógio, sem neuras.... Pois minha irmã quer porque quer que eu vá visitá-la em Vitória (ES), cidade que eu não conheço. Pois o Giovanni não quer porque não quer ir. "Não vou. Não vou de jeito nenhum. Não vou". Como mamãe meio supersticiosa, resolvi ouvir meu filho. Não quer ir, não vamos. Eu sou cheia de dedos com viagens aéreas e se sinto algo no ar, desisto (isso tem duplo sentido, num tem não?).
Bom, mas por que ele não quer ir? Porque encanou que quer ir pra um hotel. Qualquer um? Nãããooo.... Num específico, em Águas de São Pedro. Agora a mamãe está rezando pra encontrar um pacote acessível, que não quebre o bolso, coisa difícil hoje em dia.....

Meu tucano


Nunca me esqueci desse presente especial que ganhei do meu filhote em um niver qualquer, mas nem me lembrava que tinha uma foto. Pois é, ganhei um 'super tucaninho' de enfeite, que ele escolheu com dedicada atenção.... Não é fofo? O problema é que eu num lembro nem a pau onde está o pequeno presente....

quinta-feira, 1 de outubro de 2009

Outubro

Quem aguenta a ansiedade pré-aniversário de sete anos? Pois Giovanni está me deixando louca, já que só faltam 16 dias nas contas dele. Fez a Cacá tirar todos os álbuns dos seis aniversários para rever as fotos.... Riu com as carinhas dos amiguinhos mais novos, relembrou os temas, contou em quantas festas o vovô esteve, como ele estava vestido em cada uma... E a mamãe aqui, engolindo as lágrimas, acompanhando a viagem no tempo. E falando em tempo, há exatos sete anos eu entrei de licença. Já estava cansada, exausta na verdade, e o meu adorável obstetra me recomendou descansar um pouco antes de 'ganhar bebê'. Foi muito bom.
Nesses 16 dias bordei muitas toalhinhas de boca, fraldinhas e até uma toalha de rosto com o símbolo do Corinthians para o dr. Aninoel colocar no consultório. Foram dias calmos, felizes.... E essa calmaria e felicidade são a cara do mei filhote, um ser simplesmente maravilhoso, doce, encantador e cheio de amor. E é por ele que todo dia eu mato um leão, às vezes um leãozinho, outras um leãozão....

sábado, 12 de setembro de 2009

Cachorro

Não é de hoje que o Giovanni me pede um cachorro. E eu vou protelando.....
Ontem, novamente o assunto voltou.
- Mamãe, a Lê (uma amiga da escola) gosta tanto, tanto de cachorro, que tem dois na casa dela. E no Natal vai pedir mais um.
- Nossa.... que legal....
- Pois é, ela tem um boxer e um fox 'palitinho'.......
- É paulistinha, filho....
- O dela é palitinho....
Então tá!

sábado, 5 de setembro de 2009

'Vete'

Visitas na casa da minha mãe de uma família de amigos do coração. O 'pai', um fofo e mto engraçado, acaba brincando com o Gico, chamando-o de 'pivete'.
- Vc é pivete, não é?
- Mmmmmm.....
E eu, na defesa, argumento:
- Vc não sabe nem o que é pivete, né filho?
- Sei sim.... É aquele negocinho que tem um monte de faquinhas.... tem até abridor de garrafas....
Gargalhadas.....
- Esse é canivete, filho.....
- Pois então, canivete, pivete, tudo tem vete... Parece rudo parecido....
E mais gargalhadas.... E ninguém lembrou de explicar o que significa o tar do 'pivete'.....


'Vc acha bonito?'

Esses dias saí bem tarde do jornal. Só quem foi picado pelo bichinho do jornal impresso e diário é que sabe o gosto que tem trabalhar numa redação. Não tem explicação.... É uma neura gostosa, necessária pra quem tem o tal do bichinho nas veias... Não importa o horário, mesmo a gente querendo ir embora é bom de ficar... Difícil explicar... E eu, assim como as minhas colegas-mães de trabalho, fico apreensiva com o horário, mas é diferente (acredito) de quem trabalha num comércio, numa empresa comum, sei lá mais onde. Ter que fazer um produto todo santo dia, que vai estar nas casas das pessoas assim que elas acordarem, que vai entreter, informar e gerar vários sentimentos, não tem preço.
Pois então, saí tarde. Cheguei em casa meia-noite. Giovanni sentado no sofá assistindo desenho e o pai dormindo no tapete.
- Vc acha bonito chegar em casa a essa hora? Vc acha bonito só ver o filho no dia seguinte, é?
- Filho, por que vc não foi dormir?
- Porque eu tava te esperando.... (com cara de poucos amigos)
E aí dá aquela dorzinha no coração.... Dorzinha que só será esquecida amanhã, qdo eu voltar pra redação......

quarta-feira, 26 de agosto de 2009

Meu filhote


Meu filho maravilhoso......

quinta-feira, 20 de agosto de 2009

Sem crise...

O Lula disse hoje que a saída de dois senadores do PT (Marina Silva e Flávio Arns) e a desistência da liderança do Mercadante no Senado não são sinais de que o partido está enfraquecendo. E que ele não quer para um inimigo o que não quer para ele. Primeiro que já não se sabe mais quem é amigo e quem é inimigo do presidente. Segundo que a gente não é tão idiota assim.

segunda-feira, 17 de agosto de 2009

sexta-feira, 14 de agosto de 2009

À deriva

Ás vezes estamos em alto mar e o barco balança, mas aí vemos que tudo não passou de uma 'marolinha'. Noutras, a certeza do naufrágio é certa. Mas certo mesmo é que, quando estamos em alto mar, nunca sabemos o que realmente vai acontecer. Há ventos fortes quando esperamos calmaria e calmaria quando esperamos um contato direto com um iceberg. Assim é a vida, cheia de surpresas. E se assim não fosse, que graça teria? Por isso mesmo é bom não se ter certeza de nada. Nem do bom, nem do ruim. Há muito anos que ouço que 'não há mal que dure para sempre, nem bem que nunca se acabe'. Assim como o bom, o ruim também tem seu final. Porque na vida tudo, tudo, tudo passa. E passa mesmo. Basta dar um tempo, colocar as idéias e as emoções no lugar, respirar fundo e voltar ao mar.

quinta-feira, 13 de agosto de 2009

Em alerta!

Recebi da minha amiga Cris e posto aqui porque acho que vale a pena saber mais sobre essa doença.

Site da Pró-Rim - Gripe H1N1

1. Quanto tempo dura vivo o vírus suíno numa maçaneta ou superfície lisa?
Até 10 horas.
2. Quão útil é o álcool em gel para limpar-se as mãos?
Torna o vírus inativo e o mata.
3. Qual é a forma de contágio mais eficiente deste vírus?
A via aérea não é a mais efetiva para a transmissão do vírus, o fator mais importante para que se instale o vírus é a umidade, (mucosa do nariz, boca e olhos) o vírus não voa e não alcança mais de um metro de distancia.
4. É fácil contagiar-se em aviões?
Não, é um meio pouco propício para ser contagiado.
5. Como posso evitar contagiar-me?
Não passar as mãos no rosto, olhos, nariz e boca. Não estar com gente doente.. Lavar as mãos mais de 10 vezes por dia.
6. Qual é o período de incubação do vírus?
Em média de 5 a 7 dias e os sintomas aparecem quase imediatamente.
7. Quando se deve começar a tomar o remédio?
Dentro das 72 horas os prognósticos são muito bons, a melhora é de 100%.
8. De que forma o vírus entra no corpo?
Por contato ao dar a mão ou beijar-se no rosto e pelo nariz, boca e olhos.
9. O vírus é mortal?
Não, o que ocasiona a morte é a complicação da doença causada pelo vírus, que é a pneumonia.
10. Que riscos têm os familiares de pessoas que faleceram?
Podem ser portadores e formar uma rede de transmissão.
11. A água de tanques ou caixas de água transmite o vírus?
Não porque contém químicos e está clorada.
12. O que faz o vírus quando provoca a morte?
Uma série de reações como deficiência respiratória, a pneumonia severa é o que ocasiona a morte.
13. Quando se inicia o contagio, antes dos sintomas ou até que se apresentem?
Desde que se tem o vírus, antes dos sintomas.
14. Qual é a probabilidade de recair com a mesma doença?
De 0%, porque fica-se imune ao vírus suíno.
15. Onde se encontra o vírus no ambiente?
Quando uma pessoa portadora espirra ou tosse, o vírus pode ficar nas superfícies lisas como maçanetas, dinheiro, papel, documentos, sempre que houver umidade. Já que não será esterilizado o ambiente se recomenda extremar a higiene das mãos.
17. O vírus ataca mais às pessoas asmáticas?
Sim, são pacientes mais suscetíveis, mas ao tratar-se de um novo germe todos somos igualmente suscetíveis.
18. Qual é a população que está atacando este vírus?
De 20 a 50 anos de idade.
19. É útil a máscara para cobrir a boca?
Existem alguns de maior qualidade que outros, mas se você não está doente é pior, porque os vírus pelo seu tamanho o atravessam como se este não existisse e ao usar a máscara, cria-se na zona entre o nariz e a boca um micro clima úmido próprio ao desenvolvimento viral: mas se você já está infectado use-o para não infectar aos demais, apesar de que é relativamente eficaz.
20. Posso fazer exercício ao ar livre?
Sim, o vírus não anda no ar nem tem asas.
21. Serve para algo tomar Vitamina C?
Não serve para nada para prevenir o contagio deste vírus, mas ajuda a resistir seu ataque.
22. Quem está a salvo desta doença ou quem é menos suscetível?
A salvo não está ninguém, o que ajuda é a higiene dentro de lar, escritórios, utensílios e não ir a lugares públicos.
23. O vírus se move?
Não, o vírus não tem nem patas nem asas, a pessoa é quem o coloca dentro do organismo.
24. Os mascotes contagiam o vírus?
Este vírus não, provavelmente contagie outro tipo de vírus.
25. Se vou ao velório de alguém que morreu desse vírus posso me contagiar?
Não.
26. Qual é o risco das mulheres grávidas com este vírus?
As mulheres grávidas têm o mesmo risco, mas por dois, podem tomar os anti-virais, mas em caso de contagio e com estrito controle médico.
27. O feto pode ter lesões se uma mulher grávida se contagia com este vírus?
Não sabemos que estragos possa fazer no processo, já que é um vírus novo.
28. Posso tomar acido acetilsalisílico (aspirina)?
Não é recomendável, pode ocasionar outras doenças, a menos que você tenha prescrição por problemas coronários, nesse caso siga tomado.
29. Serve para algo tomar anti-virais antes dos sintomas?
Não serve para nada.
30. As pessoas com AIDS, diabetes, câncer, etc., podem ter maiores complicações que uma pessoa sadia se contagiam com o vírus?
SIM.
31. Uma gripe convencional forte pode se converter em influenza?
NAO.
32. O que mata o vírus?
O sol, mais de 5 dias no meio ambiente, o sabão, os anti-virais, álcool em gel.
33. O que fazem nos hospitais para evitar contágios a outros doentes que não têm o vírus?
O isolamento.
34. O álcool em gel é efetivo?
SIM, muito efetivo.
35. Se estou vacinado contra a influenza estacional sou inócuo a este vírus?
Não serve para nada, ainda não existe vacina para este vírus.
36. - Este vírus está sob controle?
Não totalmente, mas estão tomando medidas agressivas de contenção.
37. O que significa passar de alerta 4 a alerta 5?
A fase 4 não faz as coisas diferentes da fase 5, significa que o vírus se propagou de Pessoa a Pessoa em mais de 2 países; e fase 6 é que se propagou em mais de 3 países.
38. Aquele que se infectou deste vírus e se curou, fica imune?]
SIM.
39. As crianças com tosse e gripe têm influenza?
É pouco provável, pois as crianças são pouco afetadas.
40. Medidas que as pessoas que trabalham devam tomar?
Lavar-se as mãos muitas vezes ao dia.
41. Posso me contagiar ao ar livre?
Se há pessoas infectadas e que tosam e/ou espirre perto pode acontecer, mas a via aérea é um meio de pouco contágio.
42. Pode-se comer carne de porco?
SIM pode e não há nenhum risco de contágio.
43. Qual é o fator determinante para saber que o vírus já está controlado?
Ainda que se controle a epidemia agora, no inverno boreal (hemisfério > > norte) pode voltar e ainda não haverá uma vacina.

Colaboração: Margarete T. Thol

quinta-feira, 6 de agosto de 2009

Gripe

Mas que tempos são esses que estamos vivendo, hein! Recebi um e-mail, que não sei se procede, de um médico (?) dizendo que o vírus A foi produzido com o objetivo de 'angariar fundos' para um determinado laboratório norte-americano. Se isso é ou não verdade, não adianta conjecturar. Espero em Deus que não seja, mas o clima de terror acabou chegando aqui, bem pertinho, com a suspeita da doença em um colega de trabalho. Paninho, álcool gel em cada mesa, medo de chegar perto de quem praticamente vivemos 'colados'. Triste isso. Aí recebo o telefonema da escola do meu filho avisando que as aulas só voltam no dia 17. Até ontem, eu achava que o Gico pensava que estava em férias ainda. Aí ele me disse que queria ir ao cinema, ver um filme recém-lançado.
- Filho, vamos esperar um tempo, daqui algumas semanas nós vamos.
- Ah, é por causa da gripe suína, né!
Putz! Não adianta achar que nossas crianças estão protegidas de coisas e mensagens ruins. Não queria que soubesse pq ele é muito preocupado para seus 6 anos. Mas é inevitável. Serve para me lembrar a cada dia que eles não são nossos, são do mundo. Por mais que eu queira preservá-lo, não posso, essa é uma grande ilusão.

domingo, 2 de agosto de 2009

E a bonequinha foi embora.....


E levou um pedação do nosso coração....
beijão fofa ....

quarta-feira, 29 de julho de 2009

Crise

Conforme diz o texto de Clarice Lispector citado no meu blog, escrever é mesmo a salvação que liberta. Mas a crise parece que está tão grande que nem escrever adianta. Nunca havia passado por nada parecido, uma vontade doida de não escrever. Acho que é para não pensar. Não tentar nem traduzir o que se passa aqui dentro. Leia-se, dentro de mim. Tá tudo tão bagunçado no mundo que meu mundo acabou bagunçado também. E não dá pra dissociar meu mundo e o mundo porque é nele que eu vivo. Gripe suína, férias prolongadas, filho com febre, trabalho passando por reformulações, todo mundo estressado. Todo mundo estressado. Não aqui nem ali. Em tudo o que é lugar a gente só ouve reclamação. Quem não tem problema financeiro tem outros problemas. Quem não trabalha procura emprego. Quem trabalho quer outro. E quem não precisa trabalhar também não está feliz. Não é uma questão de crise econômica, pra mim é uma questão de crise espiritual. O material tomou conta de tudo e hoje ninguém é feliz. Será possível? De onde vem tanta insatisfação? A minha pode vir do inferno astral, uma vez que estou prestes a mudar de idade. Pode vir, mas não acho que esse é o motivo. Acho que o buraco é mais embaixo e é profundo. De minha parte, continuo rindo, cantando, falando alto. Mesmo que forçadamente. O bicho pode querer me comer, mas vou dar bastante trabalho pra ele....

quarta-feira, 8 de julho de 2009

Tartaruga

- Mamãe, posso contar uma piada?
- Pode....
- A dona tartaruga foi assaltada por quatro lesmas. Daí ela foi na delegacia e o juiz...
- Juiz não filho, delegado...
- É, o delegado disse: 'Dona tartaruga, me conte o que aconteceu'. E ela respondeu: 'O-lha seu de-le-ga-do, eu não me lem-bro..... Foi tu-do tão rá-pi-do-o-o-o-o-o-o'

quarta-feira, 1 de julho de 2009

Família italianíssima (e sobrinha lindíssima...)




Ao 'Anônimo'

Cada um pensa como quer, age como melhor lhe aprouver e escreve o que lhe passa na mente. Pra mim morreu um robô, pra vc, um gênio. E assim caminha a humanidade.

terça-feira, 30 de junho de 2009

Rei de que??????

Sei que tem muuuuita gente ama o "rei do pop", que ficou triste com sua morte, que achava o cara o máximo. Respeito tudo isso. Eu mesma curti muito as músicas e performances de Michael Jackson na minha adolescência. Mas ponto. Quando ele começou a branquear e a afinar o nariz, pelo amor, né! Já naquela época só não via quem não queria as suas esquisitices. Se preservou tanto que acabou tendo sua vida devassada com a morte. E é isso mesmo. A gente tem tantas manias, esconde coisas, quer mostrar muitas vezes o que não é, mas inevitavelmente a morte deixa tudo às claras. A escuridão do fim (para muitos) acaba colocando às claras o que não se queria mostrar. Dá pra imaginar o desespero dele, vendo de algum lugar, sua vida retalhada, esmiuçada, sua intimidade destroçada. O filho que não era, o irmão esquisito, o pai que nunca foi, o homem que não conseguiu ser. A única coisa verdadeira foi sua obra. Dela sim, ele deveria ter orgulho. Do resto.... melhor apagar...... De qualquer maneira, fiquei "bege" com a frieza de seus familiares. O pai é de dar medo. A mãe parece estar assistindo. Só assistindo. E nem sei o que. E os filhos, meu Deus? Filhos de quem? De um pai biológico e de uma mãe inexistente????? Mas que mundo é esse? Onde chega o egoísmo de um ser (sic) humano?
Fiquei triste. Triste de ver no que se reduz alguém que não teve estrutura. Nenhuma. Para mim não morreu um homem, morreu um robô. Foi desligado. Que sirva de lição para muita gente que ainda corre feito louco atrás de fama e dinheiro. Claro, são poucos - raríssimos - os que tem talento similar ao do rei. Rei da bizarrice.

segunda-feira, 22 de junho de 2009

Lamentável.....

Boa piada: "Tem garoto pensando em ser jornalista para não precisar estudar no futuro".
Então tá, Gilmar!!!!!

Dignidade já!

Nota oficial elaborada pela direção do Sindicato, que esteve reunida entre os dias 19 e 21/6, diante da recente medida do STF, que acabou com a exigência do diploma específico para o exercício profissional:

A QUEM INTERESSA A DESREGULAMENTAÇÃO DA PROFISSÃO?

Uma decisão contra os jornalistas

Em 17 de junho de 2009, o Supremo Tribunal Federal (STF) derrubou parte da regulamentação profissional dos jornalistas brasileiros e acabou com a exigência de formação específica para o exercício profissional. Em reunião realizada entre 19 e 21 de junho, a direção do Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado de São Paulo, ante essa situação, considera que:
– a decisão do STF atende às demandas dos patrões da área da comunicação, cujo interesse é desregulamentar e desqualificar a profissão de jornalista, usando seu poderio econômico para tornar precárias as condições de trabalho. Com essa decisão, o STF intervém negativamente nas relações de trabalho e nas garantias da categoria profissional;
– A formação específica para o exercício do jornalismo é condição básica para a garantia da qualidade da informação jornalística, elemento formador de opinião pública. Essa equivocada decisão prejudica fortemente a sociedade, na medida em que a credibilidade da informação é colocada em xeque;
– o Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado de São Paulo e a Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj) defendem a regulamentação profissional conquistada contra a ditadura militar, em 1969, como resultado de décadas de mobilização, iniciada ainda antes da manifestação do 1º Congresso Brasileiro de Jornalistas, em 1918, e mantêm a luta pela qualificação da profissão de jornalista. Nesse sentido, consideram que o curso superior de jornalista é fundamental para o futuro profissional do jornalismo e para a garantia do direito à informação da sociedade;
– a decisão do STF foi tomada em nome da “liberdade de expressão”. Nada mais falso do que esse argumento, pois a liberdade de expressão não se confunde com liberdade de exercício profissional. O Supremo Tribunal Federal faz confusão entre a liberdade que qualquer pessoa tem de expressar sua opinião, inclusive nos veículos de comunicação, com o exercício de uma profissão específica, a de jornalista. A regulamentação profissional dos jornalistas nunca impediu quem quer que fosse de se expressar. Ao contrário, os jornalistas e suas entidades sindicais sempre estiveram na primeira fila da defesa da liberdade de expressão, que é sufocada, aí sim, pelo monopólio dos meios de comunicação nas mãos de reduzido grupo de magnatas e grupos financeiros. É contra essa censura em pleno estado “democrático” de direito que os ministros deveriam focar o seu trabalho, e não contra os mediadores da livre expressão, os jornalistas!
O Sindicato dos Jornalistas constata, porém, que a amplitude da decisão do STF não está clara, pois não se conhecem os termos da decisão, nem todas as suas conseqüências, cujos contornos dependem de publicação do acórdão. Buscando esclarecimentos adicionais, a Fenaj realiza consulta ao Ministério do Trabalho e Emprego, para que sejam explicitados, efetivamente, quais são os novos procedimentos propostos.
Diante disso, a posição do Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado de São Paulo é a de que o papel dos sindicatos de jornalistas por todo o Brasil e da Fenaj é o de organizar os jornalistas e defender seus direitos e condições de trabalho em confronto com os interesses das empresas. Continuamos com uma legislação profissional específica, piso salarial, jornada de trabalho e acordo coletivo. Todos esses direitos, conquistados na luta, continuam válidos.
Isso significa que todos os que passarem a se enquadrar no acesso à profissão, após a decisão do STF (cujos limites, por enquanto, ainda não estão claramente definidos), e exerçam funções jornalísticas nas empresas de comunicação gozam dos mesmos direitos consagrados em nossos acordos coletivos. Não permitiremos que este revés imposto pelo STF na luta da nossa categoria sirva para desqualificar e rebaixar ainda mais as condições de trabalho, salários e direitos em nossa profissão.
Com relação ao novo perfil da categoria, aguardamos a publicação do acórdão do STF a fim de que sejam definidos os procedimentos em relação à sindicalização e a vários aspectos da ação sindical.
Os pseudo-guardiões constitucionais no STF desconsideraram, propositadamente e em clara defesa do poder da mídia, que o inciso XII do Artigo 5º da Constituição Federal de 1988 atribuiu ao legislador ordinário a regulamentação para o exercício de determinadas profissões de interesse e relevância pública e social, dentre as quais, notoriamente, enquadra-se a de jornalista – ao contrário do que declarou o sr. Gilmar Mendes –, por conta dos reflexos que seu exercício traz à Nação, ao indivíduo e à coletividade.
O Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado de São Paulo dirige-se ao movimento sindical, às entidades democráticas e à sociedade para alertar que a decisão do STF também é uma ameaça contra a regulamentação de outras profissões, atualmente questionadas pelo patronato.
São Paulo, 20 de junho de 2009
Direção do Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado

sábado, 20 de junho de 2009

Meme



Você sabe o que é “meme”?
Hoje recebi em meu email um meme do Rodrigo Alves, autor do blog Dando Nota. E como mandam as regras, indiquei para mais cinco blogs, que terão que indicar para mais outros cinco e por aí vai. É como se fosse uma corrente…
Leia abaixo a definição de meme.
”Meme é tudo o que se aprende por cópia a partir de uma outra pessoa. Desde coisas simples, como comer usando talheres, até ações mais complexas , como escrever textos excelentes em blogs. Resumindo ao máximo, alguém faz, você vê, gosta e copia. Outras pessoas vão ver você fazendo, também gostarão e copiarão. Desta maneira, a evolução de um meme é quase sempre viral e exponencial.”
Ou seja: você precisa responder algumas perguntas e depois indicar cinco blogs amigos e avisá-los.
Vamos as minhas respostas:
MANIA: fazer escova nos cabelos
PECADO CAPITAL: gula (embora agora esteja em franca dieta)
MELHOR CHEIRO DO MUNDO: do pescocinho do meu filho
SE DINHEIRO NÃO FOSSE PROBLEMA, EU FARIA: plástica!
HABILIDADES COMO DONA DE CASA: lavar roupa. Amo!
PASSEIO PARA ALMA: qualquer lugar cheio de verde
PASSEIO PARA O CORPO: qualquer lugar cheio de verde
O QUE ME IRRITA: falsidade
PALAVRA OU FRASE QUE USA MUITO: Tô cansada......
PALAVRÃO MAIS USADO: pqp
CHUTA A PAU DA BARRACA QUANDO: querem me ferrar
PERFUME QUE USA NO MOMENTO: não uso
ELOGIO FAVORITO: Todos!
TALENTO OCULTO: trabalhos manuais
NÃO IMPORTA QUE SEJA MODA NÃO USARIA NEM NO MEU ENTERRO: roupa estampada
QUERIA TER NASCIDO SABENDO: que não se deve confiar em todos
SOU EXTREMAMENTE: sensível (mas com ar de fortaleza)
Agora as regras desse meme:
1- Dizer quem te presenteou com o selo e colocar o link do blog;
2 – Copiar e responder o questionário;
3 – Presentear 5 blogs com o selo e avisá-los sobre.
Os blogs:

Sou a menininha mais linda do mundo!


terça-feira, 16 de junho de 2009

Solteiro

- Mamãe, hoje a Gabi foi na escola de cabelo solto, cheio de cachinhos.
- Ah, quem é a Gabi?
- Uma menina da escola que sempre está de rabo, mas ela fica mais bonita de cabelo solto. Eu até pensei em me apaixonar por ela, mas depois desisti.
- Ah, mas a gente não escolhe por quem vai se apaixonar, é nosso coração que escolhe.
Silêncio.....
- Mamãe, acho que vou ser solteiro.
- Você já é solteiro.
- Não, quando eu crescer. Acho que não vou casar.
- Por que, filho? Vai ficar sozinho, sem casar? Que chato....
- Mas e se eu casar com uma mulher que não faz nada e eu tiver que fazer tudo?
- Mas e se você casar com uma mulher legal, que te ajude?
- É que só você lava a louça. Por que só você lava a louça?
- Porque eu tenho que lavar. Quem vai fazer se eu não fizer?
- Ué, eu posso ajudar......
- Ok, vamos esperar passar o inverno e você começa a me ajudar.
- Tá combinado.
Então tá.

terça-feira, 9 de junho de 2009

Bolinha

Quando perdi meu pai, há exatos 27 meses, fiquei perdida. Não imaginava que a dor seria assim tão profunda. Bom, sem saber como administrar tanto choro, parei numa doce psiquiatra que me receitou uma doce bolinha. A bolinha aliviou a dor, mas cobrou seu preço. Engordei muuuuuuitooooo..... E eu reclama e ela dizia que não era o remedinho. Nesses meses fui a outros médicos, conversava com os da minha família, mas ninguém dizia que a bolinha engordava. Pois numa visita de rotina ao meu ginecologista, ele me provou que era sim a bolinha que estava me deixando uma bolona. Parei de tomar há mais de um mês. Hoje, com a pressão alta, fui ao cardiologista que, corajoso, me disse: vc engordou devido ao antidepressivo. Esse remédio engorda mesmooooo.... Bom, agora é correr atrás do prejú. Fechar a boca, colocar os pés pra caminhar e quem sabe tomar uma bolinha.... mas bolinha que emagreça, por favor!!!!

segunda-feira, 8 de junho de 2009

Atual


Imagens que falam mais do que 1.000 palavras....

Advogado

- Mamãe, não quero mais morar em apartamento. Quero morar numa casa e com quintal.
- Ah, só podemos morar em casa quando o papai vier morar aqui (ele trabalha em outra cidade).
- Por que?
- Porque eu tenho medo de morar sozinha com você durante a semana. Não acho seguro.
- Ah, mas você tem duas opções: ou coloca cerca elétrica ou contrata um advogado.
- Advogado pra que, filho?
- Pra cuidar dos seus diretos.
- Como assim?
- Pra quando entrar ladrão ele chamar a polícia, fazer a polícia prender eles, oras.....
Então tá.

quinta-feira, 4 de junho de 2009

Fatos da vida (de um repórter)

Como trabalho no caderno que abrange também Internacional e Brasil, lógico que tenho ficado ligadíssima na questão da tragédia aérea com o avião da Air France. E não consigo deixar de pensar nos profissionais que cobrem um acidente dessa magnitude, com tantas mortes. Fiquei pensando em quantas pessoas acabam condenando a imprensa porque os profissionais procuram as famílias das vítimas. Isso é normal. Pena que quem critica esquece que muitas vezes parentes querem e precisam falar, além do fato do profissional ter que cumprir com seu papel, que é o de informar.
Nessas andanças de tantos anos, acho que não me lembro de nada mais desagradável do que cobrir velório. Além do constrangimento, que na hora do trabalho você sinceramente - e respeitosamente - esquece, tem que lidar com o fato de que ninguém quer falar com imprensa durante o velório de um ente querido. Pois foi num desses que eu passei um momento do qual me envergonho de lembrar. E não existe na vida de todo mundo um momento desses?
Então, estava eu lá no velório de um empresário, com aquela cara de intrusa, mas disfarçando o máximo que podia. Conversei com aquelas pessoas conhecidas, representantes de setores, de instituições, etc, o de praxe. Aí eu vi a filha do empresário, que há muitos anos eu conhecia. Quando cheguei perto, ela logo me abraçou e disse:
- Ai, que bom que você veio, muito obrigada pela força.
Eu fiquei muda. Mas estava ali pra trabalhar e não podia deixar a peteca cair.
- Pois é, que coisa..... Mas desejo de coração que vocês passem por esse momento tão difícil com a força de Deus....
E ela, segurando na minha mão:
- Muito, muito obrigada.......Aí eu não podia deixar passar.
- Eu sei que é muito duro, etc e tal, mas vc poderia dar uma palavrinha pro jornal?
Não precisei dizer mais nada, ela caiu no choro. E eu, com toda dignidade, me afastei. E como uma pessoa educadíssima, menos de cinco minutos ela vem ao meu encontro com o irmão.
- Eu não posso, mas ele fala com você.
Embora tudo tenha "acabado bem", ainda sinto vergonha do fato.

Meia perdida

Dizem que a vida começa aos 40. Tá bom. Então eu estou engatinhando, mas não ando gostando muito do chão no qual venho me arrastando. Tudo bem que na faixa dos 40 a gente consegue resolver problemas (e fugir deles) com mais facilidade e não fazemos tanto drama diante de coisas pequenas. Mas confesso que ser mulher não é nada fácil, seja nos vinte, nos trinta ou nos quarenta. Quarenta. Essa palavra nunca foi tão pesada e acho que muito desse peso é porque a gente já deveria estar estabilizada nos 40. Economica, social, espiritual e emocionalmente falando. Será que é possível? Deve ter um monte de mulher nos 40 que já não se preocupa muito, por exemplo, com as coisas de caixa e de coração. Pois eu não me encaixo. A caixa tá sempre vazia e o coração, sempre cheio. Se fosse o contrário - caixa cheia e coração vazio - será que eu estaria reclamando? O que vale mais? Ah, lembrei, vale mais um pássaro na mão do que dois voando. Quanto ditado inútil. O que vale mesmo é a gente acordar às 4 da matina, numa madrugada gelada, e ouvir lá do quarto do filho: "Manhê, perdi uma meia". É pra isso que a gente vive, não é? Pra procurar as meias perdidas de nossos garotinhos..... E não dá nem pra reclamar..... Eu gosto de procurar meinhas.....

terça-feira, 2 de junho de 2009

Lindo da mamãe!


Papai de bem com a vida.....

Observação do papai Fábio:
Ecco la mia piccola Jedi (notare il kimonino rosa!)
Que coisa mais fofa..... (observação da tia..... rs)

sexta-feira, 29 de maio de 2009

quinta-feira, 28 de maio de 2009

Paixão

Acho uma graça quando os "meninos" da redação se reunem para discutir futebol perto da mesa de algum deles. Sempre reunem-se repórteres, editores, chargista, diagramador e falam com o maior entusiamo sobre futebol. Não sobre esse ou aquele time, esse ou aquele jogador. Eles falam de futebol. E a paixão com que falam é apaixonante. E muito fofo. E sempre eu digo a mesma coisa: "É demais ouvir vcs falando de futebol". E num papo com um deles eu disse que, tirando minha família, não tenho grandes paixões. Engraçado que eu tinha esquecido que tenho duas: Zé Ramalho e Zeca Baleiro. São paixões pq viajo quando ouço um dos dois. É paixão arretada.... Que bom, fiquei feliz..... tava me achando tão esquisita....

Sepulcro caiado

Será que a gente conhece realmente as pessoas que nos cercam? Será que dá pra confiar nos confiáveis? Porque o ser humano é capaz de surpreender a cada dia. E não precisa ser alguém que não seja tão próximo. Pode ser um marido, um filho, o melhor amigo. Cada dia tenho mais a certeza de que o homem é imprevisível. E me incluo nisso. Eu mesma tenho os meus rompantes, faço coisas que não faria e digo coisas que pensava que nunca diria. Mas que enche viver remando, remando, remando.... pra uma pessoa, uma única pessoa, detonar a ralação de uma vida. Eu não gosto, mas admito que o "Cria fama, deita na cama" é o mais verdadeiro ditado que conheço. Mas ainda assim defendo que a gente tem que ser o que é. Aqui, lá, acolá. Fazer tipo não é comigo, acho coisa de gente sem personalidade. Porque o que a gente é um dia aparece, ô se aparece. O que vale é deitar na cama com a consciência tranquila. Porque defeito todos têm. A sabedoria é assumí-los e não dar uma "sepulcro caiado".

quarta-feira, 27 de maio de 2009

Meu lado direito

Não entendo nada de anatomia, nem de medicina, mas uma coisa me intriga. Hoje acordei totalmente resfriada. Não sei bem se é um resfriado ou uma crise alérgica, mas estou com a cabeça esquisita, como se todos os buraquinhos dela estivessem tapados. Olhos, ouvidos, nariz e boca. Não, boca não. Se taparem minha boca, morro. Voltando ao intrigante. Minha narina está escorrendo e meu olho não pára de lacrimejar. Sim, minha narina e meu olho. Não que me falte uma narina ou um dos olhos. É que tá td concentrado do lado direito. A narina do lado esquerdo está normal, assim como o olho desse lado do rosto. Num é estranho? Chorar com um olho só? Não achei que seria possível, mas é isso mesmo que está acontecendo. E olha, que sensação horrível! Se é pra ficar resfriada, ou em crise alérgica, que seja por inteiro. Pelo amor de Deus, pela metade é o ó.

Coréia

Vivemos em um mundo, considerado hoje, sem fronteiras. A notícia chega com o fato ainda quente e o planeta ficou realmente pequeno com a velocidade da informação. Nunca se falou tanto em sustentabilidade, em preservação, em como precisamos mudar de atitude para que a nossa cansada Terra não pereça. Aí vem um doido, de um país miserável, que deixa seu povo à míngua em detrimento de um exército superfortalecido para nos mostrar que, de uma hora para outra, podemos estar - nós todos do planeta - à beira de uma guerra nuclear. E o que nós, reles mortais, podemos fazer para não cairmos em mãos similares a de um Pyongyang? O que o mundo pode fazer para não sucumbir às loucuras de um chefe de Estado dos moldes do norte-coreano?
Fico estarrecida com cada notícia que leio sobre a afronta da Coréia do Norte ao mundo testando armas nucleares. E ontem fiquei mais preocupada ainda porque, embora eles não tenham tecnologia para acoplar uma bomba nuclear em um míssil, podem muito bem vendê-la a grupos terroristas.
Nem sei direito como acabar esse texto. Nem sei se ele deve ser acabado. Acho que deve ficar aberto, assim como nossas mentes em relação ao mundo profundamente materialista que está diante de nossos olhos. E que pode acabar num piscar deles.

segunda-feira, 25 de maio de 2009

'Depecionante'

Sábado Gico teve mais uma das inúmeras festinhas dos amigos da escola. Fomos comprar o presente para a amiga (que estava fazendo seis anos). Beleza. Eu queria dar um jogo, uma bolsinha. Ele queria dar uma Barbie - e com acessórios. Acabamos comprando uma, SEM acessórios.
Levamos pra festa e três horas depois fomos buscar. Encontro meu filho cabisbaixo.
- Vamos?
- Espera que vou pegar meu tênis.
Andando até o carro (o condomínio era grande), eu perguntei:
- E aí, como foi a festa?
- A pior da minha vida.
- Por que, filho?
Ele, com a cara mais triste do mundo (e uma boa dose de drama - que ele puxou da mãe), me diz:
- Mamãe, veja só. Primeiro: teve uma gincana e meu time perdeu. E os prêmios eram bons. Segundo: eu torci meu pé na cama elástica. Depois veio o bolo e eles cantaram "com quem será" e eu tive que aceitar. Aí duas 'tias' vieram perguntar o que eu tinha. Eu não falei nada. E elas começaram 'Tá com vergonha! Tá com vergonha!'
- Nossa filho, que chato...
- É, mas não acabou.
- Não??????
- Sabe o fulando que estuda na minha sala?
- Sei.
- Fez xixi na minha meia nova.
Bom, não deu pra segurar, eu caí na gargalhada.
- Ria, ria mesmo, mamãe, ria, ninguém nunca fez xixi na sua meia nova, fez?????
Aí meu coração já tava apertado.....
- Filho, não liga....
- Ligo sim. O 'com quem será' foi o pior de tudo, até o pai dela cantou.... Mamãe, esse dia foi muito depecionante....
- Decepcionante, filho....
- É.......

sábado, 23 de maio de 2009

"Irsão"


Esse meu irmão é uma figura. Ontem eu disse uma coisa que há mto tempo não ouvia e me lembrei das coisas engraçadas que ele sempre dizia quando eu era pequena. Um pequeno dicionário 'irsiano'.
***
Safadama do catchubiriba da catcheca - Usado como resposta para quando você não quer contar onde vai ou foi. "Wilson, onde vc vai?" "Lá na safadama do catchubiriba da catcheca.
***
Van Futssenberg Tantofaz - Usado para uma simples resposta 'tanto faz'. "Vc quer pão com presunto ou mortadela?" "Segundo Van Futssenberg Tantofaz ...." E parava por aí.....
***
Mesma coisa é um caminhão de japonês dirigido por um chinês - Essa não é uma resposta, é uma observação pra quando você responde a ele 'é a mesma coisa'.
***
Judas c.... no deserto e limpando o c... com areia - Essa resposta era dada quando eu era pequena e ele ia ao cinema. "O que vc vai assistir?" "Judas c.... (fazendo cocô) no deserto e limpando o c... (bumbum) com areia"
***
Reflexões sobre dúvidas - Quando a gente tinha algum questionamento, não sabia direito a resposta, ele dizia: "Se a gata entra dentro do forno e tem filhotes, os filhotes são gatinhos ou pãezinhos?"
***
Por essas e mais outras que é uma maravilha ter nascido numa casa com mais sete irmãos....... A gente acaba tendo uma curtura (!) impressionante.......

sexta-feira, 22 de maio de 2009

Meu nome é MULHER!

No princípio eu era a Eva
Criada para a felicidade de Adão
Mais tarde fui Maria
Dando à luz aquele
Que traria a salvação
Mas isso não bastaria
Para eu encontrar perdão.
Passei a ser Amélia
A mulher de verdade
Para a sociedade
Não tinha a menor vaidade
Mas sonhava com a igualdade.
Muito tempo depois decidi: Não dá mais!
Quero minha dignidade
Tenho meus ideais!
Hoje não sou só esposa ou filha
Sou pai, mãe, arrimo de família
Sou caminhoneira, taxista,
Piloto de avião, policial feminina,
Operária em construção...
Ao mundo peço licença
Para atuar onde quiser
Meu sobrenome é COMPETÊNCIA
E meu nome é MULHER..!!!!

(O Autor é Desconhecido, mas um verdadeiro sábio...)

segunda-feira, 18 de maio de 2009

Mamãe e gatinho

- Mamãe, vamos brincar de mamãe gata e gatinho?
- Vamos.
- Faz de conta que a gente estava em um navio, indo pra Nova York. E a gente estava no bagageiro do navio.
- Ok.
- Agora eu vou me fantasiar de gente pra comprar leite pra gente. Seu óculos com nariz está aí?
- Está, pode pegar.
- E seu bigode?
- Tá aqui.
- E seu chapéu de pano?
- Pode pegar.
- Pronto. Logo a gente chega em Nova York.
- Acho que não filho, ir de navio pros Estados Unidos demora muito.
- Mas nós não vamos pros Estados Unidos, vamos pra Nova York.
- Nova York fica nos Estados Unidos, filho....
- Ah.... não sabia....... Bom, então vamos de avião.... E cuidado porque este vôo está cheio de cachorros....
- Não se preocupe, vou vestir minha fantasia de cachorro.
- Mamãe, isso não vai dar certo. Cachorros tem muitas habilidades e uma delas é o olfato......
Então tá!

segunda-feira, 11 de maio de 2009

Absurdo!

Eu não sou nenhum exemplo de mãe. Tenho várias qualidades, mas muuuuuitos defeitos. Mas confesso que fiquei estarrecida com uma cena que vi no site do Terra, a pequena Maísa chorando de medo de um menino maquiado de monstro. A cena foi levada ao ar ontem, no programa do Sílvio Santos, aquela coisa maravilhosa, cheia de cultura e boas maneiras.
Bom, deixando de lado o SS, fiquei pensando na mãe da menina. Como mãe da menina. Desde pequena escuto minha mãe "recitando" o velho ditado "Quem meu filho beija, minha boca adoça". E para mim o contrário vale tbém. Quem judia do meu filho, a mim judia. O que será que a mãe da pequena sentiu ao ver sua filha aterrorizada enquanto o "cara do baú" ria de seu pavor? Dizendo que a menina amarelou? Isso porque ela já tinha confidenciado ao "patrão" que havia chorado ao ver o tal "monstro".
E eu pergunto: pra essas barbaridades existe um conselho tutelar? Porque essa não deixa de ser uma forma de violência. Ainda por cima em rede nacional, com milhões de "colegas de auditório" vendo a cena. E rindo. Rindo do medo de uma inocente, uma menina que a cada dia perde mais a ingenuidade. Não é de hoje que aprendi que criança tem que ser criança. Levar vida de criança. Ser cuidada, amada, protegida. Em nome de que e de quem pode-se fazer coisas desse tipo com uma menina de 6 anos?
Fica registrado aqui, adiantando ou não, pessoas lendo ou não, o meu protesto. Protesto contra o grosseiro, contra a falta de amor, contra todo e qualquer tipo de exploração.

sábado, 9 de maio de 2009

As profissões de minha mãe

Minha mãe foi, com certeza, a mulher que mais profissões exerceu em toda sua longa vida, sem ter sequer concluído o curso fundamental. Tudo que ela aprendeu foi nas primeiras quatro séries que cursou, quando criança. Contudo, era de uma sabedoria sem par.
Descobri que minha mãe era uma decoradora de grandes qualidades, à medida que eu crescia e observava que ela sempre tinha um local no melhor móvel da casa, para as pequenas coisas que fazíamos na escola, meu irmão e eu. Em nossa casa, nunca faltou espaço para colocar os quadrinhos, os desenhos, os nossos ensaios de escultura em barro tosco. Tudo, tudo ganhava um espaço privilegiado. E tudo ficava lindo, no lugar que ela colocava.
Descobri que minha mãe era uma diplomata, formada na melhor escola do mundo (nosso lar), todas as vezes que ela resolvia os pequenos conflitos entre meu irmão e eu. Fosse a disputa pela bicicleta, pela bola, pelo último bocado de torta, de forma elegantemente diplomática ela conseguia resolver. E a solução, embora pudesse não agradar os dois, era sempre a mais viável, correta, honesta e ponderada.
Descobri que minha mãe era uma escritora de raro dom, quando eu precisava colocar no papel as idéias desencontradas de minha cabecinha infantil. Ela me fazia dizer em voz alta as minhas idéias e depois ia me auxiliando a juntar as sílabas, compor as palavras, as frases, para que a redação saísse a contento.
Descobri que minha mãe era enfermeira, com menção honrosa, toda vez que meu irmão e eu nos machucávamos. Ela lavava os joelhos ralados, as feridas abertas no roçar do arame farpado, no cair do muro, no estatelar-se no asfalto. Depois, passava o produto antisséptico e sabia exatamente quando devia usar somente um pequeno band-aid, o curativo ou a faixa de gaze, o esparadrapo.
Descobri que minha mãe cursara a mais famosa Faculdade de Psicologia, quando ela conseguia, apenas com um olhar, descobrir a arte que tínhamos acabado de aprontar, o vaso que tínhamos quebrado. E, depois, na adolescência, o namoro desatado, a frustração de um passeio que não deu certo, um desentendimento na escola. Era uma analista perfeita. Sabia sentar-se e ouvir, ouvir e ouvir. Depois, buscava nos conduzir para um estado de espírito melhor, propondo algo que nos recompusesse o íntimo e refizesse o ânimo.
Era também pós-graduada em Teologia. Sua ciência a respeito de Deus transcendia o conteúdo de alguns livros existentes no mundo. O seu era o ensino que nos mostrava a gota a cair da folha verde na manhã orvalhada e reconhecer no cristal puro, a presença de Deus.
Que nos apontava a fúria do temporal e dizia: Deus vela. Não se preocupem. Que nos alertava a não arrancar as flores das campinas porque estávamos pisando no jardim de Deus. Um jardim que Ele nos cedera para nosso lazer, e que devíamos preservar.
Ah, sim. Ela era uma ecologista nata. E plantava flores e vegetais com o mesmo amor. Quando colhia as verduras para as nossas refeições, dizia: Não vamos recolher tudo. Deixemos um pouco para os passarinhos. Eles alegram o nosso dia e merecem o seu salário. Também deixava uns morangos vermelhinhos bem à mostra no canteiro exuberante, para que eles pudessem saboreá-los. Era sua forma de manifestar sua gratidão a Deus pelos Seus cuidados: alimentando as Suas criaturinhas.
Minha mãe, além de tudo, foi motorista particular. Não se cansava de ir e vir, várias vezes, de casa para a escola, para a biblioteca, para o dentista, para o médico, para o teatro e de volta para casa.
Também foi exímia cozinheira, arrumadeira, passadeira, babá. E tudo isto em tempo integral. Como ela conseguia, eu não sei. Somente sei que agora ela está na Espiritualidade. E Deus, como recompensa, por tantas profissões desempenhadas na Terra, lhe deu uma missão muito, muito especial: a de anjo guardião dos filhos que ficaram na bendita escola terrena.

Redação do Momento Espírita.
Disponível no CD Momento Espírita, v. 12, ed. Fep.
Em 08.05.2009.

sexta-feira, 8 de maio de 2009

Verde

Contrariando todas as expectativas e todos os sonhos que eu achava que um dia ia alcançar, encontrei-me. Não foi daqueles encontros holiudianos (essa eu aportuguesei por conta própria), mas de um intensidade fatal. O chão abriu e eu caí num grande buraco. Um buraco cheiroso, fofo, macio, quente e calmo. De repente fui vendo que o buraco não era tão fofo assim, embora continuasse cheiroso. Passou a ser para mim um buraco seguro. O meu esconderijo. Lá, onde eu poderia ser eu mesma. E assim foi e assim é. Meu refúgio. Tenho medo de sair dele, de encontrar outros lugares, de conhecer outros aromas. Mas esse medo não me impede de tentar. Hoje nada mais me impede de tentar. De buscar outros sabores, outras texturas, outras cores. De repente nem precisa ser outro buraco. Pode ser um terreno plano, de onde eu enxergue o mundo. Ou pelo menos, o mundo que cerca o meu mundo. E esse meu mundo tem se tornado cada dia menor. Não quero. Quero um mundo maior, bem grandão. Daqueles que a gente não consegue ver, mas que sabe que é uma imensidão. Uma imensidão azulada, esverdeada, amarelada, com as cores da natureza. Verde. Um verde que acalma a alma.

O maior e melhor presente no Dia das Mães







quinta-feira, 7 de maio de 2009

Espera....

Cá estou eu, esperando a coluna do Nassif para fechar o caderno de amanhã.... Enquanto ela não vem, escuto pela milionésima vez, O Grande Encontro. E divagando nas vozes desses nordestinos maravilhosos..... Não sei explicar o quanto eu amo a música deles. Zé Ramalho é meu preferido desde não sei quantos anos.... Geraldo Azevedo vem em seguida.... Não fui apresentada a nenhum deles, descobri sozinha, ainda menina. E esse amor me acompanha. Já me imaginei frente a frente com o Zé muitas vezes... E eu que nunca pedi autógrafo a ninguém e acho que nunca pedirei, tenho certeza que vou ter tremedeira. Aquela voz poderosa, de trovão, aquele jeito de quem não é desse mundo.....
Enquanto Nassif não vem, sonho ao som do Zé.....

A revanche


Cena italiana


Bi-nonna, Angelica e a mamãe orgulhosa "Gigia"...

Dia das Mães

Filho coalhado de sono, 21h e pouco, com calça jeans, meia, tênis, camiseta e casaco.
- Filho, vamos colocar pijama, não vai dormir de roupa.
- Nãããããããããoooooo.....
- Filho, vamos, é rapidinho, assim você dorme melhor....
- Nãããããããããããããoooooooo.....
- Vamos, ajuda aqui, levanta os braços!
- Nããããããããããããããããoooooooo....
E chora, chora, chora. Mãe, já sem um pingo de paciência:
- Giovanni, levanta esses braços, preciso trocar de camiseta!!!!! Pelo amor de Deus!!!!!
- NÃO!!!!
A mãe entra numa espécie de loucura: AGORA JÁ CHEGA! E troca a roupa no meio de gritos e muito choro. E ainda escuta:
- Também não vai ganhar presente de Dia das Mães. Eu não vou dar nada pra você. Você não merece. MÃE CHATA!
Então tá. Em dois segundos, o anjinho já tava dormindo.....

Descanso


O bebê não dorme? Põe em cima da máquina de lavar.... risos..... Angelica tá ou não tá maravilhosa??????